Alívio da dor no parto

Quando se fala em parto normal ou natural o primeiro questionamento que surge é sobre a dor. A falta de conhecimento sobre esta dor e de como lidar com ela leva muitas mulheres a optarem pela cesárea agendada.

Métodos não farmacológicos para alivio da dor no trabalho de parto

O que é a dor?

“Dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a um dano real ou potencial dos tecidos. É uma experiência subjetiva e pessoal, envolve aspectos sensitivos e culturais que podem ser alterados pelas variáveis socioculturais e psíquicas do indivíduo e do meio”. (Associação Internacional para Estudos da Dor – IASP)

A dor é o resultado neural de estímulos recebidos pelo cérebro e este resultado pode ser modificado se forem gerados outros estímulos contrários à dor.
Se estes estímulos não forem equilibrados de alguma forma, o organismo libera adrenalina, que em grandes quantidades ativa outros hormônios, como as corticotrofinas e o cortisol, gerando ainda mais estresse e colocando o organismo em estado de defesa. Portanto, corticotrofinas, adrenalina e cortisol são hormônios que atrapalham o bom andamento do trabalho de parto.
Para tentar anular ou amenizar os efeitos dos hormônios liberados pela dor existem “estradas paralelas” que podem ser ativadas para equilibrar estes estímulos e assim liberar hormônios como a ocitocina e as endorfinas, colocando o organismo em um estado de prazer, conforto, segurança e bem estar.
Ok, entendido… e quais são estas estradas paralelas?
Bom são muitas…

  • Assistência da doula
  • Termoterapia (gelo e quente);
  • Trabalhos Respiratórios;
  • Massagem;
  • Aromaterapia;
  • Acupuntura;
  • Eletroestimulação Transcutânea (TENs);
  • Deambulação;
  • Hidroterapia

Vamos discutir aqui sobre a atuação da acupuntura, da aromaterapia e do TENs, já que os outros são mais conhecidos

Acupuntura no trabalho de parto

Fase de Latência

      Axilia na Analgesia – com pontos específicos pode ajudar efetivamente no controle da dor.

     Aumentar as Contrações Uterinas – na primeira fase do trabalho de parto é muito comum as contrações não serem efetivas e nem ritmadas o que gera mais ansiedade e desconforto. A     acupuntura neste período pode auxiliar muito, fazendo com que elas se tornem efetivas e assim atuando na dilatação cervical e ajudando a entrar na fase ativa.

    Tensão da mãe – podendo ser usado de forma a tranquilizar a mãe e assim facilitando todo o processo que pode ser estagnado simplesmente por tensão.

    Má posição Fetal – é muito comum o bebê não está na posição correta para o parto assim dificultando a descida e dilatação total.

Fase Ativa e  período expulsivo.

    Auxiliando na posição fetal, Analgesia e Dilatação efetiva.

Terceira Fase – expulsão da placenta.

    Auxiliando a saída da palcenta – a placenta deve sair naturalmente em torno de 20 min após o nascimento, a acupuntura pode auxiliar no alivio da dor e aumento das contrações uterinas.

    Retenção Placentária – em alguns casos pode ocorrer a retenção da placenta na parede uterina (placenta acreta), juntamente com a atuação médica, pode ser usado a acupuntura para auxiliar neste desprendimento.

No Pós Parto

Aqui a atuação da Acupuntura também é de grande importância já que neste período todo o sistema energético está se reestabelecendo de todo o período gestacional e parto, mas ao mesmo tempo tem que alimentar este bebê produzindo então o Leite.

Neste período a mulher está no auge de sua fragilidade, é quando todos aqueles hormônios atuantes na gestação vão cair drasticamente gerando muitos desequilíbrios energéticos. É um momento por vezes esquecido durante toda a gestação, mas que requer uma atuação de toda equipe no cuidado com a mulher. Aqui encontramos problemas comuns como:

  • Hipogalactia – Secreção Insuficiente de Leite;
  • Mastite – endurecimento das mamas;
  • Depressão Pós Parto;
  • Dor Abdominal
  • Medos;
  • Dificuldades Urinárias;
  • Constipação;
  • Dores Articulares.

A acupuntura é muito usada também na Estimulação para o Parto e para Rodar o Bebê (se este estiver sentado ou deitado por exemplo), utilizado no final do período gestacional.

A palavra aromaterapia significa a terapia utilizando aromas, ou seja, através dos óleos essenciais. Os óleos essenciais são extraídos de plantas, flores, árvores, frutas, cascas, sementes, com diferentes propriedades terapêuticas, psicológicas e fisiológicas, que melhoram e evitam doenças.

Cada óleo tem seu perfume único e respectivas propriedades curativas. Todos os óleos essenciais possuem valiosas propriedades anti-sépticas. Alguns são particularmente antiviróticos, antiinflamatórios, analgésicos, antidepressivos, expectorantes e anti-sépticos. Outros são estimulantes, relaxantes, digestivos ou diuréticos.

A Aromaterapia é uma ótima ajuda não somente durante a gravidez, ela também prepara o corpo e a mente. Tão logo o processo de criação de uma nova vida se inicia, explora-se as alegrias do embelezamento e cuidados do corpo. Os óleos essenciais voláteis extraídos de flores, plantas, árvores e raízes proporcionam um meio natural de nutrição de ambos: corpo e mente, podendo ser utilizada como base durante a gestação com o objetivo de aliviar o desconforto e o estresse emocional, além de manter a saúde e a beleza.

Durante o período do trabalho de parto, muitas emoções estão ativas e são elas que vão direcionar o caminho e a chegada deste bebê.

As lembranças desse momento ficaram marcadas para sempre nesta mulher e neste bebê.

Como tudo isso será trabalhado significa tudo!

Podemos mais uma vez com a ajuda dos aromas tentar direcionar um pouco o sucesso final.

“Ao se utilizar a aromaterapia na hora do parto forma se um “imprinting” psicológico na vida do recém nascido que irá respirar pela primeira vez  um aroma delicioso.”  – por André Ferraz da Costa

Podendo ser usado através de massagens realizadas pelo companheiro ou pela Doula, com óleo essencial entre as contrações pode ser calmante e reconfortante, enquanto estimula o alívio da dor, assim como uma massagem nos pés após um escalda pés que irá ajudar a estimular a energia principal deste momento, o chácara básico ou talvez uma massagem na região do sacro e coluna lombar, usando a palma da mão;  inalando com o uso do difusor ou em banhos de imersão por 30 minutos ou mais nessa fase, experimentam um bom progresso e uma significativa diminuição do uso de medicamentos.

Eletroestimulação Transcutânea (TENs)

Esta é uma técnica utilizada muito pela fisioterapia e atualmente também pela equipe de enfermagem nos centros obstétricos pelos excelentes resultados no alivio da dor.

É um aparelho que gera uma corrente modulada para estimular as fibras nervosas que transmitem sinais ao cérebro e são interpretadas pelo tálamo como dor. Os eletrodos são colocados na superfície da pele, e os impulsos transmitidos de forma cutânea estimulam as fibras gerando uma liberação de opióides endógenos, que são os fármacos mais importantes no tratamento da dor. São conhecidos como hormônios neuropeptídeos que originarão agentes ativos após segmentação enzimática.

 

Untitled

 

 

as